1

QUALIFICAÇÃO

INSTITUCIONAL

Emitida com nota em escala internacional, facilita uma opinião sobre a viabilidade e sustentabilidade institucional em longo prazo da entidade financeira. Identifica pontos positivos e debilidades em áreas chave como Governo Corporativo, Operações, Qualidade de Portfólio, Controle Interno, Perfil Financeiro. É uma excelente carta de apresentação diante de diversos agentes econômicos e investidores e financiadores interessados no setor.

2

QUALIFICAÇÃO

CREDITÍCIA

Com escala em nível local, emite opinião sobre a capacidade financeira da organização para atender oportunamente suas obrigações frente a credores.

No Peru, este relatório se alinha às exigências da Superintendência de Banca e Seguros, estabelecidas para entidades supervisionadas e captadoras de depósitos do público.

3

QUALIFICAÇÃO

SOCIAL

Mede o desempenho social de uma instituição financeira e seu grau de alinhamento a Padrões Universais de Gestão do Desempenho Social (USSPM), de acordo com a Força Tarefa de Desempenho Social (SPTF); à Iniciativa ESG (Environmental, Social and Corporate Governance); e aos Princípios de Protecção do Cliente.

Favorece a reputação e imagem institucional além da diversificação de ancoragem entre credores que buscam duplo retorno (financeiro-social).

4

QUALIFICAÇÃO DE

PORTFÓLIO

Identifica o nível de risco da carteira creditícia nas entidades financeiras. Emite opinião sobre a razoabilidade dos indicadores de qualidade relatados.

Relatório útil para provedores de fundos e diretores de IFI’s interessados em precisar o risco creditício dos portfólios de colocações.